Como curar a Bulimia


A bulimia é a repulse por alimentos. A pessoa faz a sua refeição normalmente, mas depois provoca o vômito para expulsar tudo aquilo que se ingeriu.

Quando alguém sofre de bulimia, os amigos e familiares da pessoa doente devem também estar envolvidos no tratamento, pois este envolve redução alimentar. A pessoa que sofre de bulimia provoca o vômito pois tem um medo irracional de engordar e uma sensação ilusória de não conseguir parar de comer.

É muito importante estar atento a todos os sinais assim que haja desconfiança desta patologia, pois no início o doente irá fazer de tudo para esconder a situação. O tratamento para a bulimia pode demorar semanas, meses ou mesmo mais de um ano, mas é possível atingir a cura desta doença.

Sintomas da bulimia

Os sintomas mais evidentes desta doença são os seguintes: não comer à frente de outras pessoas, fazer exercício físico demasiado intenso, estar constantemente em dieta, apesar de estar com o peso certo, afastar-se dos amigos e emagrecimento repentino. Os sintomas mais escondidos são vómitos após as refeições e o uso de laxantes.

A Bulimia pode ser tratada mas precisa da ajuda das pessoas que estão em redor do paciente!

Neste artigo, deixamos algumas dicas para curar a bulimia. É importante seguir as dicas, pois é uma situação delicada mas que com tempo e paciência é controlada!

Saiba mais sobre a doença

Só ao conhecer a verdadeira gravidade desta condição é que se vai sentir motivado a curar-se. Procure aprender mais sobre este transtorno alimentar e procure ler testemunhos de pessoas que já passaram por isto. Informe-se sobre o tipo de bulimia de que padece, pois existem dois géneros: um tipo em que provoca o vómito, abusa de laxantes e de diuréticos; e um género onde não existe provação do vómito, mas o doente faz uma dieta demasiado restritiva, abusa do exercício físico e faz longos períodos de jejum.

Conheça os fatores de risco

As mulheres, os adolescentes e os adultos jovens são as pessoas mais propensas a sofrer desta condição. Contudo, se na família existir um histórico de perturbações alimentares, deve estar atento a qualquer suspeita de poder vir a sofrer da doença. Problemas psicológicos como baixa autoestima, ansiedade e stress crónico são também fatores que podem levar ao desenvolvimento desta doença. O importante é estar atento a qualquer alteração nos hábitos alimentares, para evitar que a doença evolua.

Reconheça que a sua vida pode estar em perigo

Esta doença pode ser fatal para si. Existem muitas consequências que podem advir da bulimia. Provocar o vómito pode causar desequilíbrio dos eletrólitos e a consequente desidratação, que em casos mais avançados pode resultar em arritmia, paragem cardíaca e, na última fase, a morte. A bulimia não deve ser encarada como uma simples doença. Assim que for diagnosticada, deve ser tratada com a máxima brevidade e a pessoa deve seguir à risca todas as indicações médicas.

Consulte o especialista certo

Um médico de clínica geral não é o profissional mais adequado para tratar um problema de bulimia. Ele pode dar a avaliação inicial, mas posteriormente deve consultar um especialista que tenha formação específica em tratamento de distúrbios alimentares, nomeadamente um terapeuta, um psicólogo ou um psiquiatra. Também é importante que consulte um nutricionista, para que não tenha uma alimentação saudável e adequada ao seu organismo durante o tratamento.

Frequente grupos de apoio

As pessoas que sofrem de bulimia sentem muitas vezes que estão sozinhas e que ninguém as entende. Uma boa forma de melhorar este sentimento é participar de reuniões ou estar em chats onde estejam pessoas que estão a passar pelo mesmo problema e pessoas que já superaram o problema. Isto vai ser bastante reconfortante e importante para a cura, na medida que vai perceber facilmente que não está sozinho e que a vida continua além da doença!

Fale abertamente sobre o problema

Partilhe a sua história com amigos e familiares. As pessoas não o vão julgar por estar a passar por uma fase menos boa e seguramente que se vai sentir melhor se desabafar com alguém de confiança. Ao isolar-se do mundo, vai agravar a sua situação e poderá desenvolver sintomas depressivos que vão prejudicar muito a cura da bulimia.

Procure distrair-se

Encontre um hobbie, faça desporto, leia, veja filmes e converse com os seus amigos. Se mantiver a sua mente ocupada, vai ser mais fácil esquecer o problema. Do mesmo modo, conseguirá ter uma imagem muito mais positiva sobre si mesmo e isso é muito importante para que não se sinta motivado a vomitar a comida que ingere.

Veja também: Como curar a anorexia

A bulimia é um problema muito sério e exige acompanhamento médico desde o início, caso contrário o problema poderá ficar descontrolado e colocar em risco a vida do doente. Se sofre deste problema ou se desconfia que está a ficar com bulimia, fale de imediato com um médico para evitar que o problema piore. Se é familiar ou amigo próximo de alguém que está a passar por este distúrbio alimentar, dê todo o seu apoio à pessoa e informe-se sobre a doença, para ser mais fácil para si ajudar! A bulimia é grave, mas cura-se e a vida da pessoa depois voltará à normalidade!







  • Como Curar a Anorexia

    A anorexia é um distúrbio alimentar que faz com a pessoa fique com um peso muito inferior ao que é aconselhado para a idade…