Como curar a Depressão


depressao

Quando alguém está com uma depressão, todos os pensamentos são pessimistas, fica sem capacidade de ter alguma ideia, alguma solução, a tristeza e a solidão atacam, baixa a autoestima, e tudo isso pode aparecer de uma só vez! Mas existem vários tratamentos para a depressão!

E sim, é possível curar a depressão. Leia o nosso artigo para saber como curar a depressão.

O que é a depressão?

A depressão é uma situação patológica mental que causa ao paciente um estado de tristeza prolongada, angústia, vontade de não fazer nada, nem sair de casa, baixa de auto-estima, perda de energia, cansaço fácil, e vários pensamentos pessimistas, estando presentes com frequência.
Qualquer pessoa tem sentimentos e pensamentos depressivos, mas normalmente é uma situação que em algumas horas, ou alguns dias acaba por passar… Se esses sentimentos perdurarem por mais de duas semanas seguidas, deve-se preocupar e começar a procurar ajuda.
É incorrecto diagnosticar depressão a alguém só porque está triste! O diagnóstico de depressão deverá ser feito apenas única e exclusivamente pelo médico, e o mesmo irá ajuda-lo a tratar essa doença.

Quem pode ficar com depressão com mais facilidade?

• Indivíduos que já tenham sofrido de depressão no passado;
• Indivíduos com familiares que sofreram ou sofrem de depressão;
• Pessoas do sexo feminino (a depressão é mais frequente nas mulheres);
• Pessoas que sofram por falecimento de alguém que lhe seja próximo;
• Indivíduos com doenças crónicas (hipertensão, asma, diabetes, tromboses, artroses, SIDA, cancro, etc…);
• Pessoas que passem muito tempo com familiares que sofram de depressão;
• Pessoas que estejam constantemente submetidas a várias situações de stress;
• Indivíduos que tenham com facilidade ataques de ansiedade e ataques de pânico;
• Pessoas que sejam dependentes de drogas e álcool;
Idosos

O que causa a depressão?

A depressão é caracterizada pela redução do número de neurotransmissores excitatórios (seretonina, noroadrenalina e em menor quantidade a dopamina), no cérebro. A diminuição desses neurotransmissores no cérebro vai levar o individuo a um estado de tristeza, insegurança, e pensamentos negativos, conhecido como um estado de depressão quando perduram por mais de 2 semanas seguidas.
As causas que levam à diminuição desses neurotransmissores que por consequência irão levar a um estado de depressão, diferem de pessoa para pessoal. Há fatores que influenciam o aparecimento de estados de depressão, como por exemplo, acontecimentos marcantes pela negativa na vida das pessoas, como um divórcio, um falecimento, incapacidade para realizar alguma tarefa, etc…
Algumas doenças também podem levar ao desencadeamento de depressões, como a doença de Parkinson, o cancro, alterações hormonais, dependência de álcool e drogas, entre outros. Alguns medicamentos, como os corticosteróides, anti-hipertensores, medicamentos utilizados para o cancro e terapêutica hormonal de substituição, também podem levar ao desenvolvimento da depressão.

Quais os sintomas da depressão?

Os principais sintomas estão relacionados com a tristeza, ansiedade, e pânico, sendo os mais frequentes:
• Alterações de apetite;
• Perturbações do sono;
• Cansaço acentuado, perda de energia e fadiga;
• Perca de interesse por atividades que anteriormente provocavam prazer;
• Sentimento de culpa, inutilidade, baixa auto-estima, baixa auto-confiança;
• Baixa capacidade de concentração, raciocínio lento e esquecimento;
• Baixo desejo sexual;
• Irritabilidade;
• Dores musculares, abdominais e enjoos;
• Por vezes, desejo de morte, com tentativas de suicídio;
• Alterações de peso;

Como tratar a depressão?

O tratamento da depressão é feito através do uso de medicamentos, ou de acompanhamento psicológico, ou até mesmo de ambos em simultâneo.
Numa situação de depressão ligeira, um acompanhamento psicológico poderá ser suficiente, ou facilitar bastante o processo de tratamento da depressão.

Existem mais de 30 medicamentos antidepressivos utilizados para o tratamento da depressão, e ao contrário do que muitos pensam, não causam dependência nem habituação, e são eficazes no tratamento da depressão. Estes medicamentos, através de vários mecanismos aumentam o número de neurotransmissores excitatórios (seretonina, noroadrenalina e em menores quantidades a dopamina) que estavam reduzidos e estavam a provocar a depressão.

Apesar de estes medicamentos serem bastante úteis, eficazes e não causarem dependência nem habituação, por vezes podem demorar entre 4 a 6 semanas até começarem a fazer os efeitos desejados, sendo que é um tratamento que deve de durar no mínimo 4-6 meses.
São medicamentos que apenas podem ser obtidos com receita médica! Não tente tomar este tipo de medicamentos se o seu médico não os receitou.

Como prevenir a depressão?

É importante prevenir a depressão, e para isso é necessário conhecer algumas causas da depressão, saber que diferentes situações podem causar depressão na pessoa. Ao conhecer essas situações, a pessoa deve evitar ou aprender a lidar com a situação, para evitar o aparecimento ou reaparecimento da doença.

Se sofrer de ansiedade ou ataques de pânico, será essencial procurar ajuda médica, pois podem ser um fator grave para o desenvolvimento da depressão.