Doenças que afectam a Tireoide


A glândula tireoide é localizada abaixo da cartilagem que leva o mesmo nome, na parte anterior do pescoço, na frente da traqueia. Tem a função de regular os órgãos como o coração, fígado, rins e até coração. Seu mau funcionamento pode causar problemas em todo o corpo, através da baixa ou alta frequência de hormônios. Nesses casos, as doenças são chamadas de hipotireodismo, quando há baixa liberação de hormônio, e hipertireoidismo, quando há alta liberação de hormônio.

Veja também: Como curar Hipotireoidismo e Como curar Hipertireoidismo

Responsável pelo crescimento e desenvolvimento das crianças, a glândula tireoide é responsável direta pelo peso, memória, ciclos menstruais, concentração, humor, controle emocional e fertilidade. A falta de controle da glândula tireoide age no mau funcionamento de todas essas ações físicas do corpo humano.

Hipotireoidismo e Hipertireoidismo

A glândula tireoide produz dois hormônios chamados triiodotironina e tiroxina, também chamados de T3 e T4, responsáveis em metabolizar as energias.

Quando há uma diminuição na produção de hormônios ela é chamada de hipotireoidismo e a tireoide aumenta, trazendo fraqueza, desânimo e muito cansaço como primeiro sintoma.

O paciente fica intolerante ao frio, já que diminui a produção de suor que controla a temperatura do corpo. Há perda de cabelo, a pele fica muito seca, unhas fracas, redução do paladar e dores incômodas nas articulações.

Em geral, pessoas com hipotireoidismo acabam tendo anemia, que é diminuição de glóbulos vermelhos no sangue. Em muitos casos há também uma infertilidade e alterações do ciclo menstrual das mulheres, perda da libido e disfunção erétil para os homens.

Pelo corpo desregulado, há um grande aumento do colesterol, hipertensão e inchaços, que podem levar ao coma na soma de diversos sintomas.

No caso do hipertireoidismo, há uma produção muito maior e desequilibrada de hormônios que causa o aumento desordenado da tireóide, que é conhecido como bócio. O paciente costuma suar muito independente do clima e tem intolerância ao calor.

A pele fica muito mais úmida e avermelhada, com coceira generalizada em todo corpo. As unhas e cabelos ficam mais fracos, assim como os músculos. A expressão fica alterada com os olhos mais esbugalhados, chamados de proptose ocular, as pontas dos dedos ficam mais largas e o paciente sente muita sede e fome além do normal.

Outros sintomas que podem causar gravidade à doença são a diarreia, aumento da quantidade de urina, perda brusca de peso e osteoporose. Situações psicológicas como depressão, irritabilidade e ansiedade, amnésia, falta de concentração e insônia são bastante prováveis no hipertireoidismo. Em comum com o hipotireoidismo é a anemia e a hipertensão.

Surgimento do Bócio

O bócio é o aumento da tireoide causada tanto pelo hipotireoidismo quanto o hipertireoidismo. Pessoas com a chamada “papada” eram mais comuns até o início do século XX, pela falta de iodo no organismo, mas esse quadro físico se tornou raro com o acréscimo do metal no sal culinário.

Quando a doença da tireoide não é reconhecida e devidamente tratada, ele pode começar a crescer desmedidamente, e causar dores e transtornos físicos e estéticos, já que, quando muito grande, pode dificultar a respiração e alimentação. O bócio é sinônimo de problema de saúde, com descontrole hormonal e da urgência de um tratamento adequado.

Causas e Tratamentos

Doenças autoimunes e graves são as responsáveis pelo desequilíbrio da tireóide, e não há idade média onde possa se apresentar.

As disfunções na tireoide são fáceis de serem diagnosticadas, independente da presença ou não de um bócio visível. Apalpar a região da glândula já vai ajudar a encontrar nódulos, para que o endocrinologista possa pedir exames mais complexos que identifiquem o que está acontecendo.

A doença ataca cerca de 60% da população e boa parte não tem ideia de que esteja passando por uma disfunção na tireoide. Embora apenas 5% sejam cancerígenos, os nódulos encontrados precisam ser investigados adequadamente e tratados, para evitar o desequilíbrio do desenvolvimento do organismo.

O teste do pezinho, feito em crianças recém nascidas e que serve para avaliar se há doenças congênitas, pode indicar se elas possuem hipotireoidismo desde o nascimento. Quando detectado, pode ser tratado e afetar o menos possível o seu desenvolvimento.

O exame é feito com amostras de sangue para se avaliar as dosagens dos hormônios TSH e T4. A tireoide pode ser removida cirurgicamente, mas essa ação só deve ser feita em casos extremos. O mais indicado é a reposição de hormônios que visem reequilibrar o corpo.

O câncer na tireoide não costuma apresentar sintomas, e suas causas nem sempre são reconhecidas. Ele é identificado pelos nódulos que crescem ao redor da tireoide. Os fatores de risco são possibilidades de adquirir esse tipo de câncer, como tratamento com radiação na região da cabeça, histórico familiar de câncer e idade acima de 40 anos.

Só o médico pode identificar corretamente esse tipo de câncer, através de uma biópsia que aspira o nódulo com uma agulha bem fina. Sua precisão é de 99% para identificar a doença.







  • Como curar Hipotireoidismo

    Por vezes sente-se cansada, vê o peso aumentar, fica deprimida, com sono, queda de cabelo, perdas de memória etc e pensa ser da idade……

  • Como curar Hipertireoidismo

    No nosso dia-a-dia passamos por situações que nos deixam em estados de nervosismo e ansiedade que podem acontecer em situações “normais”. Porém, também existe…