Como curar a Hipocondria – O que é, Causas, Sintomas e Tratamento


Todos nós conhecemos alguém que está constantemente a queixar-se que não está a sentir-se muito bem e que passa a vida a fazer pesquisas sobre doenças no Google!

A hipocondria, apesar de ser encarada muitas vezes com humor, é uma perturbação que causa grande ansiedade e desconforto. Podemos dizer que é uma doença com motivos imaginários, mas o sofrimento de quem padece desta patologia é bem real.

Neste artigo, vamos saber mais sobre este problema!

O que é hipocondria?

A hipocondria é uma perturbação que faz com que as pessoas tenham um medo excessivo e irracional de terem algum problema de saúde ou doença. Mesmo sem ter certezas de nada, o hipocondríaco acredita que sofre de uma doença grave que pode colocar em risco a sua saúde.

Por exemplo, sempre que um hipocondríaco tem dores de cabeça acredita que tem um tumor no cérebro. Sempre que o hipocondríaco está constipado, acredita que está a desenvolver uma pneumonia.

No fundo, a hipocondria é uma fobia às doenças, em que a pessoa fica em pânico por colocar a hipótese de estar doente.

Causas

Não existe nenhuma explicação cem por cento aceite para este transtorno, mas acredita-se que o tipo de personalidade influencia o desenvolvimento da hipocondria.

Pessoas mais inseguras, tímidas e com menos confiança têm mais probabilidade de se tornarem hipocondríacas. As pessoas hipocondríacas por norma não estão bem consigo mesmas, podendo muitas delas estar a passar por um quadro clínico de depressão. Muitas vezes, querem até estar doentes para chamar a atenção das pessoas que as rodeiam.

Também se acredita que pessoas que já superaram algum problema de saúde grave fiquem com uma espécie de trauma e que desenvolvam um medo maior de estarem doentes. Também é comum a hipocondria desenvolver-se após a pessoa ver um ente querido falecer por doença.

Sintomas

O sintoma principal da hipocondria é ter um medo excessivo de estar doente. A pessoa está constantemente à procura de sintomas físicos e desloca-se ao médico ao primeiro sinal de que algo pode não estar bem.

Os hipocondríacos imaginam sempre o quadro mais negro para qualquer situação de saúde, visto que qualquer sintoma físico para eles constitui um sinal de uma doença grave.

Os hipocondríacos vão muitas vezes ao médico e fazem exames constantemente, incluindo ressonâncias magnéticas e eletrocardiogramas. Quando os exames não acusam nada, procuram uma segunda opinião, pois são naturalmente desconfiados dos médicos que lhes dizem que não estão doentes. Uma pessoa hipocondríaca fala constantemente sobre doenças e está sempre a analisar o seu corpo em busca da mais pequena alteração.

Este tipo de pessoa sente os sintomas apenas de ouvir falar neles e é muito comum que estas pessoas adorem séries e filmes sobre médicos e que no final do episódio se sintam tão doentes quanto os personagens.

Diagnóstico da Hipocondria

O diagnóstico da hipocondria é bastante complicado porque o paciente acredita mesmo que está doente. O médico primeiramente faz um exame físico ao paciente, para verificar se de facto não existem sinais de alarme de doenças. Também é feita uma avaliação psicológica, para entender o que o paciente sente.

A hipocondria é diagnosticada quando o paciente apresenta preocupação excessiva com a sua saúde durante um período igual ou superior a seis meses e quando a ansiedade provocada pelo medo de estar doente condiciona a sua vida social e rotina diária.

Tratamento para deixar de ser hipocondríaco

Existem várias abordagens para tratar a hipocondria, sendo que a psicoterapia é a mais utilizada. Este tratamento ajuda o paciente a reconhecer que o seu comportamento não é racional e ensina-lhe formas de lidar com a ansiedade excessiva.

Em alguns casos, o uso de medicamentos também é aconselhado, nomeadamente a utilização de antidepressivos da família dos estimuladores de serotonina, a hormona do bem-estar. Aconselha-se que o paciente com hipocondria pratique o relaxamento muscular progressivo, um método muito eficaz para controlar o stress e diminuir a ansiedade. O hipocondríaco deve reservar 15 minutos por dia para este momento, fechar os olhos e sentir o corpo a relaxar. O truque é aplicar tensão num grupo muscular, contrai-lo durante cinco ou dez segundos, relaxar esse grupo muscular e soltar o ar dos pulmões. Isto vai ajudar a pessoa a manter-se menos ansiosa e mais calma.

Também é aconselhável que o hipocondríaco não procure sintomas na Internet, pois sabemos que nem todos os sites são de confiança. Nem sempre é fácil evitar a tentação de ir ao Google fazer uma pesquisa e por isso é que é tão importante que a pessoa com hipocondria se mantenha ocupada. No tratamento da hipocondria, também se aconselha a que o paciente mantenha um estilo de vida saudável, pois desta forma vai ter mais confiança de que a sua saúde está em bom estado!


A hipocondria é uma perturbação extremamente desagradável para quem a sente e os hipocondríacos sentem-se incompreendidos e revoltados pois todas as pessoas ao seu redor tendem a desvalorizar o que sentem.

Apesar de não estarem doentes, os hipocondríacos sofrem de verdade e quem convive com eles deve ter em conta que os sintomas psicológicos são, na grande maior parte dos casos, mais difíceis de tratar do que os físicos. Por isso, se tem um amigo ou familiar hipocondríaco seja paciente com ele e incentive-o a falar com um especialista sobre o seu problema!