Quais São os Sintomas da Gravidez


Gravidez é coisa séria e mudará sua vida para sempre. Por isso, é preciso ficar atenta aos primeiros sinais da gravidez e saber reconhecê-los. Os primeiros sinais podem surgir da segunda semana de fecundação até o final do terceiro mês de gravidez. Veja como você pode saber se está gravida ficando atenta aos primeiros sintomas da gravidez.

Ao se deparar com alguns desses sintomas de gravidez é possível que você esteja carregando uma vidinha dentro de você! Por este motivo, corra para verificar se você está grávida com o exame de sangue ou testes de farmácia – que também são ótimos para detectar.

Quanto mais cedo detectar a gravidez melhor, tanto para você quanto para seu bebê. Realizando o pré-natal mais rápido possível, você pode tomar uma série de atitudes que beneficiam você e seu feto como, por exemplo, controlar a glicose no sangue, seguir uma dieta apropriada para os dois, evitar consumir bebidas alcoólicas e/ou drogas, tomar cuidado com a pressão alta ou baixa demais. Tudo isso é benéfico para ambos quando a gravidez é detectada no começo, pois evita uma série de problemas que podem vir a prejudicar você e o seu bebê ao longo dos meses.

É importante salientar que os sintomas podem variar de mulher para mulher, ou seja, não é porque sua amiga apresentou determinados sinais que você vai apresentá-los também. O mesmo pode ocorrer com a mulher que já engravidou duas ou mais vezes – os sinais podem ser diferentes de uma ocasião para a outra.

Alguns sinais também podem ser confundidos com o desconforto que a mulher sente com a pré-menstruação, aquela cólica, inchaço, entre outros sinais.

Também é de grande importância dizer que algumas mulheres podem apresentar os sintomas antes mesmo de a menstruação atrasar, é raro, mas pode acontecer, então, fiquem atentas às dicas e sinais.

Os sinais e sintomas da gravidez mais comuns são:

1 – Atraso da menstruação

O clássico sinal que toda mulher espera quando está grávida. Parece que esse é o único sinal que toda mulher acredita que deve ter quando está esperando um bebê. De fato, o atraso da menstruação é sim um sinal, mas muitas mulheres têm menstruação desregular, fazendo com que ela não venha durante dois ou mais meses.

É preciso conhecer seu próprio corpo e ciclo, a fim de saber quando há um sinal de alerta.

2 – Sangramento vaginal

Assim que o espermatozoide encontra o óvulo e ocorre a fecundação, o embrião precisa chegar ao útero e, para isso, ele percorre as trompas. Quando o embrião se instala na parede do útero, pode causar desconforto e um pequeno sangramento (que é confundido com a menstruação).

Tanto para as mulheres que estão querendo engravidar quanto para as que não estão planejando é importante ficar ligada neste sinal. Ao perceber que houve um pequeno sangramento fora do período de menstruação, é possível que seja gravidez.

3 – Dor ou aumento das mamas

Esse também é um sinal clássico, mas muitas vezes ignorado pelas mulheres. Assim como o atraso da menstruação, o aumento nas mamas também pode ocorrer por outros motivos – como aumento de peso, mas é um sinal importante que é preciso levar em consideração.

O aumento e a possível dor nas mamas é resultado dos hormônios que estimulam as glândulas mamárias a se prepararem para a amamentação.

4 – Cólica

Nem toda mulher sente cólica ao menstruar e, se esse for o seu caso, é um sinal muito forte de possível gravidez. Isso porque quando há gravidez o útero sofre alterações constantemente, incluindo aumento de tamanho e sensação de peso um pouco abaixo do umbigo (ventre).

A dor pode ser sentida logo no primeiro mês, como se fosse uma espécie de contração. É o útero se preparando para as contrações futuras.

Veja também: Como curar cólicas ou dores de barriga

5 – Mudança na aparência das mamas

Os mamilos podem sofrer alterações de cor e algumas veias podem surgir ao redor dos mesmos. Esses sintomas são normais e duram até o fim da gravidez por conta dos hormônios e da preparação do corpo.

É comum também que as mulheres notem pequenos nódulos ao redor da aréola. Esse surgimento tem o nome de Tubérculos de Montgomery – glândulas que entram em trabalho para manter o mamilo e a aréola lubrificados. Os nódulos ficam cada vez mais visíveis ao longo da gravidez. É normal.

6 – Vômitos, enjoos e tonturas

Esses sintomas podem aparecer desde a quarta semana de gravidez, podendo se estender ao longo da gravidez. É um sinal típico de gravidez, pois o corpo da mulher ainda está se acostumando com o bebê.

Veja também: Como curar Náuseas e Vômitos

7 – Abdômen inchado

O inchaço pode ser confundido com a pré-menstruação, em que as mulheres também se sentem inchadas. Mas esse inchaço de gravidez é causado pelo aumento do útero que se prepara para as transformações ao longo dos nove meses.

8 – Sono e cansaço

É comum que no início da gravidez as mulheres se sintam constantemente cansadas e com sono. Isso ocorre por conta das alterações hormonais que a mulher passa. Esses sintomas podem desaparecer ao longo da gravidez e voltar no final dela.

9 – Vontade de urinar frequentemente

Sintoma que aparece em quase todas as grávidas. A vontade de urinar sempre ocorre porque a bexiga não consegue se esvaziar completamente; com isso surge a vontade de ir ao banheiro sempre. Mas no final da gravidez, quando o bebê já está completamente formado a bexiga é contraída, fazendo com que pequenos volumes de urina desenvolvam a necessidade de urinar.

11 – Desejo alimentar

Quem nunca ouviu que uma grávida está com desejo alimentar? É muito comum, não é? Pois bem, esse sinal também é clássico de gravidez, mas é tudo culpa dos hormônios. Do mesmo modo que a mulher pode sentir desejo por alimentos inusitados, também pode vir a não querer mais comer alimentos que adora.

12 – Dores

Tanto dor de cabeça quanto dor na lombar é comum. Isso porque as dores lombares são causadas pela maneira como a mulher anda e pela maneira que lida com o peso do bebê. Vale procurar ajuda e fazer exercícios ao longo dos meses da gravidez.

A dor de cabeça pode surgir logo nas primeiras semanas de gravidez – por conta do estresse, dos hormônios a flor da pele, das alterações dos fluxos sanguíneos e do relaxamento dos vasos sanguíneos.