Como Curar o Vírus do Papiloma Humano (HPV)


O Vírus do papiloma humano, também conhecido como papilomavírus humano (HPV) é sexualmente transmissível, e tal como o próprio nome indica, é causado por um vírus. A cura não é fácil, dura algum tempo (ou até anos), e só com o tempo. Desconfia que pode ter HPV? Saiba aqui quais os sintomas, quanto tempo demora a curar o vírus do papiloma humano e muito mais!

O que é o papiloma vírus humano (HPV)

O vírus papiloma humano (HPV) é um vírus que vive na pele e nas mucosas tais como na vulva, vagina, colo do útero, ânus, plantas dos pés e pênis.

O vírus apresenta-se na pele sob a forma de verrugas (também conhecidas como condiloma acuminado ou crista de galo).

Quando o vírus se situa nos órgãos genitais torna-se transmissível sexualmente (DST).

O vírus exige um acompanhamento médico rigoroso já que quase 100% dos casos de câncer do colo do útero (nas mulheres) se deve a este vírus. Câncer anal é outro que poder surgir devido ao vírus e 93% dos casos deste cancro, nesta região do corpo devem-se a este vírus.

Mas os números não se ficam por aqui. 50% dos casos de câncer no pênis devem-se ao HPV e 60% dos cânceres da vulva devem-se igualmente a este mesmo vírus. Em casos mais pontuais, o vírus também pode ser o grande responsável pelos cânceres da boca, seios nasais, laringe e esófago.

O vírus é exclusivo dos seres humanos e há mais de 150 subtipos de vírus. Cada subtipo tem uma zona específica do corpo.

Quais as causas do vírus do papiloma humano

O HPV apanha-se através de relações sexuais desprotegidas ou pelo contacto direto com a pele. Mães infetadas transmitem o vírus para os filhos, no momento do parto. No entanto, nos bebés o acompanhamento médico no momento do parto pode não desencadear problemas no bebé.

Relações sexuais desprotegidas podem efetivamente estar na origem do aparecimento do vírus. No entanto, sabe-se que mesmo tendo relações protegidas o vírus pode transmitir-se porque pode situar-se numa zona não abrangida pela camisinha.

Mesmo quando a verruga não é visível o risco de transmissão existe. Quando existem verrugas o risco torna-se mais acentuado.

Artigo relacionado: Como curar verrugas ou cravos

Se está grávida convém informar o médico que a acompanha de forma a este tomar todas as medidas necessárias na hora do parto.

Quais os sintomas quando se tem HPV

O HPV manifesta-se através de verrugas, ou olho de peixe. A localização das mesmas depende do subtipo em causa, sendo que o mais frequente é o aparecimento destas verrugas na área genital da mulher ou do homem!

Também é possível, que no caso da mulher, estas verrugas se encontrem no colo do útero (o que é mais grave porque pode desenvolver câncer). Quando se localizam nesta área é difícil de conseguir visualizá-las.

Para confirmar se a sua verruga é realmente HPV, o médico poderá confirmar através de um exame visual ou recorrendo ao exame do papanicolau. Em caso de dúvida, também é possível recorrer a uma biópsia das verrugas.

Como tratar o HPV

Este é um vírus para o qual ainda não há uma cura concreta e 100% eficaz. Importa sempre ter acompanhamento médico de forma a evitar câncer relacionados com o vírus.

Habitualmente, o vírus desaparece por si só ao fim de 1/ 2 anos, isto é, quando o sistema imunitário foi capaz de o combater. O tempo mínimo para este processo de remissão acontecer é 4 meses.

O tratamento apenas pode incidir na eliminação da lesão não significando que o vírus tenha desparecido até porque como já dissemos sabe-se que tal não acontece com tratamentos.

O tratamento com pomadas a usar no pelo médico no consultório e a cirurgia (de cauterização) poderão ser recursos para lidar com o vírus.

Remédios caseiros para o vírus do papiloma humano

Há remédios caseiros que ajudam tanto na prevenção como no próprio processo de remissão e que se baseiam em alimentos ricos em vitamina C (abacaxi, morangos, kiwi, laranja e acerola). Fazer sucos com estes alimentos, misturá-los em receitas ou comê-los crus são formas de os consumir.

Como prevenir o HPV

Relações sexuais protegidas são sempre recomendáveis para evitar esta doença e outras.

A vacinação é o conselho mais importante já que atualmente as vacinas apresentam uma taxa de sucesso acima dos 95%.